BLOG / NOTÍCIAS > Arquivos

 

Indicadores de recrutamento e seleção: métricas importantes!


Os indicadores de recrutamento e seleção medem a eficiência das contratações.  Eles compõem um conjunto de métricas de destaque, pois sua minuciosa análise permite que o gestor tome decisões mais assertivas e, inclusive, trace as melhores estratégias para o departamento.

Indo mais além, os indicadores de recrutamento e seleção são os responsáveis pela captação dos melhores profissionais do mercado. Eles também tornam os processos seletivos mais curtos, eficazes e sem desperdício financeiro. Curioso para saber mais sobre esse assunto? É só curtir a leitura deste post. Confira!

 

Métricas para análise dos indicadores de recrutamento e seleção

Existem 5 métricas que devem ser aplicadas no cotidiano das organizações. Elas contribuem para um processo seletivo mais rápido, confiável e alinhado com as necessidades da empresa. Descubra agora quais são!

1. Quantitativo de currículos recebidos

A aplicação dessa métrica tem seu grau de importância, pois se trata de encontrar o candidato ideal para o preenchimento da vaga. Sendo assim, os números sinalizam se os requisitos foram adequados. Por isso, vale considerar os seguintes pontos relevantes:

  • a vaga de trabalho foi divulgada em meios de comunicação eficientes?
  • a descrição do cargo foi bem elaborada pelo setor de RH?
  • a empresa atrai os bons profissionais do mercado? 

Se as respostas forem positivas, a triagem dos candidatos atinge a capacidade de identificar e atrair profissionais diferenciados para sua empresa.

2. Tempo destinado às contratações

O tempo médio para o recebimento de currículos merece destaque entre as métricas. Qualquer gestor sabe que processos seletivos demorados implicam em maiores gastos financeiros e, inclusive, falhas durante as etapas.  

Portanto, se o gestor está com dificuldades para captar determinado número de candidatos, é sinal que ele precisa traçar novas estratégias para a vaga.

3. Custo com rotatividade de colaboradores

Avaliar a rotatividade é um item indispensável. Essa métrica permite calcular as despesas com rescisões de contratos, custos com contratações e, inclusive, investimentos na qualificação dos colaboradores. Feito isso, é possível entender se o processo é eficaz. Agora, acompanhe as perguntas:

  • os processos internos estão bem alinhados?
  • salários e benefícios correspondem aos praticados no mercado?

As respostas são satisfatórias? Para conferir essas informações, é só dividir os gastos pelo quantitativo de renovações efetuadas. Portanto, o resultado representa o custo com rotatividade!

4. Número de processos finalizados no prazo

Definir um tempo para a finalização de tarefas é algo importante, principalmente no setor de recursos humanos. Falando nisso, se as vagas disponíveis demoram para serem preenchidas, pode ser sinal de problema para atrair talentos.

Portanto, para definir o percentual de atrasos, o gestor deve dividir o quantitativo de processos atrasados pelo número de vagas e multiplicar por 100!

5. Taxa de turnover nas novas contratações

Se ainda não sabe, a taxa de turnover está associada à rotação de talentos. Sendo aplicada em contratações novas, dá para medir alguns processos. Um deles são:

  • qualidade dos processos seletivos;
  • eficiência do onboarding (treinamento de novos colaboradores nos primeiros dias de trabalho);
  • capacidade da empresa reter novos talentos.

Para saber se sua empresa está no caminho certo, é só dividir o quantitativo de colaboradores demitidos pelo número de talentos contratados.

 

Por tudo que representam, os indicadores de recrutamento e seleção assumem o papel de métricas estratégicas do RH por ser um processo capaz de captar incríveis talentos e, sobretudo, propõem melhorias que contribuem para a conquista dos melhores resultados organizacionais.

Gostou do post? É só compartilhar em suas redes sociais!