BLOG / NOTÍCIAS > Arquivos

 

Comunicação não violenta: conceito, pilares e dicas!


Um dos temas relevantes no ambiente corporativo é a Comunicação não violenta. Isso porque as organizações entendem ser ela fundamental para construir laços de solidariedade e de empatia como um fator importante na gestãode conflitos. 

Mas, afinal de contas, o que é Comunicação não violenta? É uma abordagem que compreende as habilidades do falar e ouvir como um canal que cria conexão entre os colaboradores, levando a compaixão. Quer saber mais? É só curtir a leitura!

 

Pilares importantes da comunicação não violenta

Essa técnica é baseada nas competências da linguagem e comunicação. Havendo uma escuta ativa, as interações entre os colaboradores serão mais respeitosas e empáticas. Interessante, concorda? Vamos conhecer os seus pilares? Veja!

1. Observação 

O primeiro ponto do pilar da comunicação não violenta é a observação atentaaodiálogo. O que isso quer dizer? O bom ouvinte deve analisar a escuta de forma neutra, livre de julgamentos e sem envolver os aspectos emocionais. 

Qual o resultado disso? Essa análise é importante para quem busca uma comunicação mais racional, evitando assim, os conflitos. Sendo assim, serve paraidentificar desavenças e melhorar oclima organizacional

2. Sentimento 

O segundo pilar da comunicação não violenta está ligado ao reconhecimento das emoções desconfortáveis que surgem nos diálogos. Logo, é sempre bom identificar os sentimentosenvolvidos no conflito para não ocultar a realidade dos fatos. 

Outro detalhe importante quando se fala de emoções é a demonstração de seus sentimentos. Isso é uma atitude motivadora que desperta a empatia e a compaixão do outro. Logo, há uma chance enorme de você ser escutado e compreendido.

3. Necessidade 

Observou os fatos de forma neutra? Identificou os sentimentos envolvidos? Agora é a hora de entender quais foram os pontos não atendidos que geraram tensão no diálogo dos colaboradores.  

Uma vez tendo identificado esses pontos, aproveite para encontrar possíveis soluções, uma ótima saída para eliminar o conflito. Portanto, essa etapa é de extrema importância para estabelecer uma convivência mais harmônica.

4. Pedido 

Compreendeu as necessidades? É hora de firmar um acordo de convivência pacífica entre os colaboradores. Vale ressaltar que o objetivo da comunicação não violenta é prevenir futuros desentendimentos.   

Mas, como alcançar resultado nesse pilar? É importante pedir, ceder, negociar, bem como determinar a responsabilidade de cada colaborador. É bom deixar todos cientes sobre as atitudes esperadas para um diálogo mais harmonioso.

 

Dicas importantes para uma comunicação não violenta

Cientes que uma comunicação não violenta objetiva um relacionamento mais saudável e compassivo, o que acha de tomar nota de 3 dicas? É só implementá-las em seu dia a dia. Veja!

  1. Ouvir, fazer perguntas e não deduzir: ouça e não haja impulsivamente. Isso evita erros e lhe dá a oportunidade de melhorar suas habilidades de comunicação;
  2. Ser claro nas colocações: seja uma pessoa verdadeira e objetiva. Sendo assim, passe a mensagem com clareza para ser entendido na íntegra; 
  3. Pedir sem fazer exigências: quando for fazer um pedido, escolha as expressões certas. Dessa forma, você evita a violência em seu discurso

A comunicação não violenta é uma necessidade para a promoção de um ambiente mais pacífico e solidário. Em outras palavras, é se colocar no lugar do outro, entender suas razões sem tirar suas próprias conclusões. Com os pilares postos em prática, o local de trabalho ou outros espaços serão mais produtivos e saudável!

Das 3 dicas de comunicação não violenta, quais você já implementou em seu dia a dia? Deixe seu comentário!