Inteligência comercial: como o ERP e o CRM ajudam a desenvolvê-la! – Senior Noroeste Paulista

 

BLOG / NOTÍCIAS > Arquivos

 

Inteligência comercial: como o ERP e o CRM ajudam a desenvolvê-la!


Uma estratégia que ontem funcionava bem não é mais tão efetiva hoje. Quando o gestor não opta por uma mudança de rumo, a tendência é a competitividade da empresa diminuir ainda mais ao longo do tempo. Sem o uso da inteligência comercial, os concorrentes começam a tomar os seus clientes e prejudicar a geração de receita.

Dito isso, porque a inteligência comercial é tão importante e benéfica ao negócio? Como o uso do ERP e do CRM ajudam nesse sentido? Vamos não só responder a estas questões, mas também trazer várias outras informações sobre o tema, por isso continue a leitura até o final!

 

O que é inteligência comercial?

A inteligência comercial é o conjunto de estratégias que visa melhorar os resultados de uma empresa. Para isso, usa-se dados internos da companhia e os externos, que podem ser dos concorrentes, sobre público ou sobre tendências de mercado, por exemplo.

 

Como funciona?

A base da inteligência comercial é a análise de dados que ajuda os gestores a tomarem as  melhores decisões, com uma margem de erro menor. Ainda que algo não saia conforme o esperado, é possível implementar ajustes e melhorias rapidamente com informações à mão.

Na prática, o que existe é um software responsável por coletar diversos dados. Muito do que é coletado não está pronto para a visualização, precisando passar por etapas como a limpeza dos registros. Geralmente, esta é feita com auxílio da Inteligência Artificial, que processa grandes volumes de dados, transformando-os em informação e conhecimento para o negócio.

A inteligência comercial permite, entre outras coisas, a qualificação de leads. Isso significa que ela atua na seleção de potenciais clientes do negócio, tornando, dessa forma, as campanhas de marketing e vendas mais efetivas. Além disso, a inteligência comercial deixa os gestores a par das tendências do mercado. Em outras palavras, é possível ter estimativas de como será o cenário do setor de atuação da empresa no futuro, de modo que ela possa se antecipar e não perder boas oportunidades de negócios.

 

Porque a inteligência comercial é importante e vantajosa para as empresas?

Já de início, podemos dizer que a inteligência comercial permite acompanhar os diversos indicadores de desempenho do negócio. Dessa forma, aquilo que está dando certo é mantido e o que precisa ser melhorado é repensado.

Aumento de competitividade

Mediante a análise de dados, os gestores podem se deparar com alguma informação que permita a eles obter diferencial competitivo. Com tantas empresas disputando a atenção dos clientes, é cada vez mais crucial agregar valor aos produtos e serviços ofertados.

Fidelização de clientes

Um cliente é fidelizado não só pela qualidade e os benefícios daquilo que compra. Conforme falamos há pouco, a inteligência comercial atua mostrando os possíveis caminhos a serem seguidos pelos gestores, de modo que a companhia tenha bons diferenciais competitivos. Logo, é plausível acrescentar que um bom atendimento e um processo ágil de vendas, por exemplo, também influenciam na preferência do consumidor por uma empresa ou outra.

Aumento na produtividade dos colaboradores

No âmbito interno, a inteligência comercial permite aos colaboradores ter uma clareza maior sobre as suas atividades. A implicação disso é que agora eles podem concentrar os seus esforços naquilo que, de fato, gera resultados efetivos para o negócio.

 

Quais as tendências de inteligência comercial?

Podemos dizer que o Big Data é o ponto de partida da inteligência comercial. É por meio dele que as empresas obtêm dados aparentemente sem nenhuma correlação em informação útil e conhecimento. Dessa forma, todos os setores da companhia são impactados, passando a serem mais eficientes e alinhados com a transformação digital.

Não podemos esquecer também da automação. Esta é crucial, entre outras coisas, no tempo gasto na execução de tarefas, evitando retrabalhos e ineficiência operacional. Em outras palavras, as planilhas do Excel com dados duplicados são coisas do passado — hoje, muitas atividades podem ser automatizadas, liberando os colaboradores para atividades mais estratégicas no departamento onde atuam.

 

O que é preciso para implantar a inteligência comercial?

A ação conjunta dos softwares ERP e CRM é o que permite aos gestores se beneficiar da inteligência comercial. Nas subseções seguintes, separamos algumas etapas fundamentais para a implementação, de modo que os resultados tecnológicos e operacionais sejam conforme o esperado. Acompanhe!

Definir os responsáveis pelo escopo

A integração entre ERP e CRM só começa quando são definidos os responsáveis pelo escopo. Muitas vezes, essa parte é delegada a executivos de TI e gestores de vendas, visto que estes têm conhecimentos aprofundados sobre tecnologia e processos internos. Depois de alinhar tudo, os dois devem se reunir com o fornecedor de software para a validação desse escopo.

Elencar os dados

Em meio a tantos dados de um ERP, é preciso selecionar aqueles que estarão visíveis no CRM. Vale destacar que o fornecedor deve ser contactado novamente, para que ele faça ponderações e decida se aquilo será viável ou não. Geralmente, as bases de dados escolhidas na comunicação entre os softwares são:

  • produtos;
  • pedidos;
  • clientes.

Definir as PDC

A PDC, ou Porta De Comunicação, é o que permite o tráfego de dados entre ERP e CRM. Esta etapa é considerada crítica, pois, se for mal executada, pode prejudicar a integração e inviabilizar a inteligência comercial. Dito isso, muitas vezes o procedimento é feito pelo fornecedor do software, dada a experiência dos seus profissionais.

Preparar o ambiente

O ambiente da integração pode ser preparado tanto durante como depois da configuração da PDC. Esta etapa precisa ser feita para que os testes sejam realizados, sendo um processo conduzido, normalmente, pelo executivo de TI da empresa e o profissional responsável pela PDC do ERP.

Definir o servidor do middleware

Com o ambiente preparado, já é possível iniciar o desenvolvimento, visando a integração entre os dados dos softwares. Enquanto a PDC consiste naquilo que trafega entre ERP e CRM, o middleware funciona como a “ponte” que liga ambos os sistemas. Nesse sentido, o middleware pode ser alocado de duas formas: no servidor local da empresa ou contratando um fornecedor de nuvem.

Fazer testes

Ao longo do desenvolvimento, bugs e ajustes sempre podem ocorrer. Depois de resolvidos, a recomendação é que o desenvolvedor faça testes, bem como o executivo de TI. Antes de operar de maneira integral, é preciso ainda que os responsáveis pelo escopo usem a solução, e façam a implementação parcial no negócio. Na prática, isso significa disponibilizar a aplicação para um pequeno grupo de colaboradores.

 

A inteligência comercial é algo que, se for bem implementado, ajudará a companhia a crescer e ser mais competitiva. Se você procura um parceiro para conduzir o processo, saiba que a Senior Noroeste tem a expertise e a tecnologia necessárias na aceleração do seu negócio. Além de um bom suporte, temos profissionais certificados e preparados para atender às demandas de integração do ERP e CRM da sua empresa.

 

Quer saber mais sobre a Senior Noroeste e como ela pode implementar a inteligência comercial no seu negócio? Entre em contato conosco!